quinta-feira, 27 de dezembro de 2007




Fabiola Porto

Fabiola Porto é natural de Divinópolis. Começou a tocar violão sem saber um acorde se quer. Isso porque tinha quatro anos de pura imaginação. Com uma mãe cantora e um pai incentivador, a imaginação dessa pequena grande violonista deu lugar a seu talento. Poeta por natureza! Sempre gostou de escrever, de brincar com as palavras, de fazer arte com elas. Aos oito anos de idade já se destacava na escola por seu talento, talento esse que a premiou por diversas vezes em concursos de poesias. Muito cedo já gostava de apreciar música popular brasileira e bossa nova. Sua influencia vem de grandes nomes como Djavan e especialmente João Bosco. Autodidata, Fabiola Porto tocou em corais e grupos de jovens, onde pode desenvolver seu talento. Na troca de experiências com outros músicos lapidou seus acordes e passou a participar de projetos musicais de bandas da cidade. Ela também fez várias parcerias com cantores e cantoras em formato voz e violão. No domínio de seu instrumento, possui uma característica peculiar e importante: uma técnica que a difere de qualquer outro violonista. Essa “pegada” produz um sonoro groove que surpreende e ocupa os espaços vazios das canções executadas apenas por seu violão e que interfere diretamente na identidade musical do Grupo Elas. Composições já faziam parte de sua vida, mas ficavam sempre guardadas em sua gaveta, até que no final de 2007 em fase mais madura e sensível, ela se viu totalmente entregue a arte da criação e passou a compor mais e mais. Com harmonias bem elaboradas e na maioria das vezes falando de amor, Fabiola Porto segue conquistando a admiração de apreciadores da boa música, bem como o respeito de outros compositores. Hoje seu maior prazer é tocar, compor e ver sua arte reconhecida através do canto de cada um de seus fãs.


Dorothy é um daqueles talentos musicais que se percebe no inconfundível jeito de levar uma canção, no encantamento em que se revela quando sobe ao palco. Enfim, uma cantora e compositora mineira de plena musicalidade. Natural de Sete Lagoas, Dorothy após um notório talento para a música e que indiscutivelmente dispensou qualquer avaliação de aptidões, desde os 17 anos se apresenta profissionalmente. Hoje como vocalista do Grupo Elas se dedica integralmente a carreira, que é traduzida na qualidade apurada de suas escolhas e na voz lapidada pela característica ímpar de ser forte e doce. Paralelamente a música foi radialista e apresentadora de comerciais de TV. Desde 2001 morando em Divinópolis se considera hoje, uma profissional mais experiente, isso devido a uma história de vários projetos musicais. Faz parte de suas características no palco: alegria, explosão, simpatia e uma postura que cativa e prende a atenção de seu público. Tudo isso torna a trajetória da cantora cada vez mais sólida no conceito musical que a estrutura. Em 2007, ano em que o projeto Grupo Elas esteve paralisado, Dorothy trilhou uma carreira solo e gravou seu primeiro cd: “IMPRESSÃO MUSICAL” que foi gravado de forma independente e teve excelente aceitação dentre seus fãs. Duas palavras definem Dorothy. “paixão” e “profissionalismo”. Dorothy tem a necessidade de revelar seu melhor a cada apresentação, não só para a total satisfação de seus fãs, mas também para a constante revitalização do seu amor pela música e pela arte de cantar. É uma cantora apaixonada por seu publico e tem um carinho especial pelo fã. Qualidade musical indiscutível unida à beleza resulta sempre num grande espetáculo, que permanece eternamente guardado na memória daqueles que se permitem ouvir e conhecer Dorothy. Se permita... Ouça... Se envolva!

2 comentários:

Alejandro disse...

Elas!!! Um grupo de mulheres muito bonitas e talentosas… quem mais se pode pedir!!! Eu goste muito da sua música em Búzios, foi muito gratificante estar com voces Internet mais deram um toque especial às minhas férias no Brasil. Eu prosseguir os seus progressos e ouvir a sua música através da. Beijos para vocês e um muito especial para Leticia!!! Alejandro (Córdoba - Argentina)

Marcela Melo disse...

Adoro 'Elas'